Talabarte: o que é e quais são seus tipos

Importante EPI para trabalho em altura, o Talabarte possui diferentes tipos e é essencial para a segurança do profissional. Entenda mais a respeito

Para a realização do trabalho em altura, a legislação prevê a obrigatoriedade de diferentes equipamentos de proteção individual. Eles são fundamentais para manter o profissional em segurança e trabalham em conjunto. Entre estes EPIs, o talabarte é um dos mais tradicionais e um dos que mais possuem variações por causa de diferentes tipos. Neste artigo, iremos entender mais sobre os detalhes de regulamentação do talabarte, seus diferentes tipos e como utilizar corretamente.

A definição de talabarte: é uma alça, tradicionalmente feita de couro, mas também encontrada em nylon ou outros tecidos sintéticos e resistentes. Possuindo um ou dois ganchos, serve para pendurar instrumentos de percussão como surdo, repinique ou caixa de guerra. Fonte: Wikipédia.

Talabarte e a ABNT NBR 15834:2010

Em 2010, a ABNT publicou a norma regulamentadora 15384, que modificou uma série de contextos envolvendo a utilização do talabarte. Passou a ser obrigatório que os talabartes com mais de 90cm de cumprimento tivessem a tecnologia de absorvedor de energia. Quando o EPI consegue absorver a energia da queda, a desaceleração é gradativa e protege ainda mais o profissional. Por outro lado, sem essa característica, o talabarte causa uma desaceleração instantânea e imediata. O risco neste cenário é que a probabilidade de danos à coluna do trabalhador é muito maior. Portanto, ao absorver a energia da queda, o talabarte se torna ainda mais seguro.

Ainda sobre o ponto de absorção de energia, é preciso esclarecer um mito sobre o recurso. Muitos profissionais acham que o talabarte com absorção de energia não é eficiente a curtas distâncias, oferecendo riscos em inícios de subidas ou alturas menores. O problema é que este tipo de afirmação está errada. Mesmo em alturas menores, o talabarte com absorção de energia é eficiente por seus mecanismos. O fundamental é colocar o EPI corretamente para garantir esse funcionamento.

O fator primordial é que o trabalhador possa utilizar pontos de ancoragem acima da cabeça, minimizando a altura de uma eventual queda. Respeitando este ponto, o profissional fica protegido desde o momento que sai do chão.

Entendendo o ZQL:

Para a utilização do talabarte com absorvedor de energia, devemos entender a sigla ZQL: Zona Livre de Queda. O ZQL é resultado de um cálculo dos seguintes fatores: Tamanho do Talabarte (em metros) x Extensão do absorvedor quando acionado (em metros) x Distância entre os pés do trabalhador e a conexão com o cinto (em metros) x Distância entre parada da queda e o solo (também em metros).

Para que o ZQL possa ser calculado corretamente, o talabarte com absorvedor de energia deve ser testado em laboratório e receber sua certificação de qualidade.

Exemplo de cálculo de ZQL:

  • Tamanho do talabarte: 1,2 m
  • Extensão do absorvedor quando acionado: 1 m
  • Distância entre a conexão com o cinto e os pés do usuário: 1,5 m
  • Distância entre a parada da queda e o solo: 1m

Cálculo da ZLQ: 1,2m + 1m + 1,5m + 1m = 4,7m (Fonte: http://www.spinelli.blog.br/)

NBR 15834 e os tipos de talabarte:

Agora que já entendemos alguns pontos sobre uma obrigatoriedade para os talabartes com mais de 90cm, podemos nos aprofundar em outras características da norma NBR 15384: os tipos de talabarte e suas respectivas composições:

Talabarte simples:

talabarte simples

Este talabarte é o mais comum de todos e seu funcionamento é muito simples. Este EPI conta com um ganho em sua extremidade que será responsável por ficar conectado ao ponto de ancoragem acima da cabeça. Ligada ao ganho, uma fita terá um ponto de ligação com o cinto tipo paraquedista.

Talabarte duplo (talabarte em Y):

talabarte em y

O funcionamento possui o mesmo princípio do exemplo de talabarte anterior, porém, neste caso, o EPI passa a ter dois ganchos, aumentando a segurança do profissional.  Devido ao seu formato, ele é muito conhecido como talabarte em Y.

Talabarte em Y com absorvedor de energia:

talabarte em y com absorvedor de energia

Este é o talabarte que descrevemos no início deste artigo, tendo como grande diferencial o absorvedor de energia. Esta tecnologia permite a dissipação da carga resultante da queda. Assim, o corpo do profissional não sente o travamento de maneira abrupta, mas sim de maneira gradual.

Talabarte de Giro:

talabarte de giro

Algumas marcas aplicam um dispositivo de giro em seu talabarte, facilitando a movimentação do trabalhador. O mecanismo permite o ajuste da distância entre ele e o ponto de ancoragem mediante o deslizamento do dispositivo.

Talabarte com fita tubular:

talabarte com fita tubular em y

Muito parecido com o modelo de talabarte simples ou duplo. Seu diferencial, porém, está na fita de Nylon que apresenta o aspecto tubular. Também possui o recurso de absorvedor de energia diretamente embutido.

Antes de escolher um talabarte:

É importante sempre conferir a procedência de um talabarte, conhecendo a reputação da fabricante e os testes aplicados. Garanta que ele possui a certificação de procedência. Também é fundamental conscientizar os funcionários sobre a importância do EPI, não somente estimulando o uso como também instruindo a correta utilização e colocação no corpo.

 

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sobre a Angare:

A Angare é uma empresa do Grupo RPF. Fabricamos Equipamentos de Proteção Individual de diferentes segmentos, sendo reconhecidos no mercado por sua especialização em materiais para trabalho em altura.

Seguimos as principais normas técnicas exigidas pelo setor.

Fale conosco:

(11) 3229-6699

WhatsApp: (11) 9-4705-0162

contato@gruporpf.com.br

www.facebook.com/Grupo-RPF-393212410749717/

Endereço: Rua Florêncio de Abreu, 344. São Paulo - SP. Centro. Loja em conjunto com BRP Plásticos