Quais são os equipamentos de segurança para trabalho em altura?

É muito comum ter dúvidas sobre quais são os EPIs necessários para o trabalho em altura. É necessário sempre seguir a orientação da NR 35. Saiba mais!

A realização do trabalho em altura exige técnica, planejamento e segurança. Não é uma atividade como outras mais comuns no dia a dia. Além do desafio óbvio de precisar realizar sua atividade a dezenas de metros do chão, o profissional também precisa estar atento a diversos fatores externos, como a condição de seus equipamentos, direção e intensidade do vento, sinais de chuva, entre outros.

equipamentos de seguranca trabalho em altura

Uma dúvida muito comum é: afinal, quais são os equipamentos de segurança para a realização do trabalho em altura? Abaixo, conferimos os principais destaques levantados pela NR 35, norma regulamentadora para esse tipo de atividade.

Lista dos EPIs necessários para o trabalho em altura:

Antes de começarmos, é necessário destacar que este artigo trata sobre o EPI, ou seja, Equipamento de Proteção Individual. Não iremos abordar os EPCs, Equipamentos de Proteção Coletiva.

  • Cinto de Segurança: muito conhecido como cinto tipo paraquedista, este é o primeiro EPI que deve ser colocado corretamente pelo profissional. O cinto de segurança envolve o tórax e cintura do trabalhador, garantindo que ele esteja corretamente ligado ao ponto de ancoragem.
  • Talabarte com absorvedor de energia: este EPI conecta o cinto de segurança ao ponto fixo de ancoragem. Tendo a característica de absorção de energia, ele garante a diminuição da força de queda de maneira progressiva. Dessa forma, a integridade do profissional é garantida.
  • Trava Quedas: em casos onde não há onde fixar o Talabarte, como na manutenção predial externa, o Trava Quedas cumpre o papel de conectar o cinto ao ponto de ancoragem. Ele mantém o profissional ligado à corda.
  • Cadeira Suspensa: é importantíssimo ter uma cadeirinha suspensa de qualidade e certificada. Dessa forma, o trabalhador terá uma estabilidade muito maior para fazer os movimentos necessários.
  • Capacete de segurança: o capacete continua sendo fundamental, protegendo o crânio do trabalhador contra eventuais objetos em queda.
  • Luvas de segurança: também são necessárias para proteger as mãos do profissional. Caso o trabalho em altura seja na rede elétrica, o par de luvas deve ser capaz de anular as descargas elétricas da rede local.

Podem ser de interesse:

Cadeirinha de pintura predial

Cinto tipo paraquedista

Cadeira suspensa

Para continuar informado:

NORMA REGULAMENTADORA Nº 35 - NR35

Quando devemos usar o talabarte com absorvedor de energia?

Sobre a Angare:

A Angare é uma empresa do Grupo RPF. Fabricamos Equipamentos de Proteção Individual de diferentes segmentos, sendo reconhecidos no mercado por sua especialização em materiais para trabalho em altura.

Seguimos as principais normas técnicas exigidas pelo setor.

Fale conosco:

(11) 3229-6699

contato@gruporpf.com.br

www.facebook.com/Grupo-RPF-393212410749717/

Estrada da Aldeinha, 1670 – Jardim Marilu, Carapicuíba – SP, 06343-040 (fábrica CELPAN)