Trava Quedas para trabalho em altura

quadros-do-travador-de-quedas

 

Código do Produto:

Formato Cabo de Aço: 9114

Formato Corda: 9096

Formato de Aço Inox para corda de 12mm: 6689

Tipos de Trava Quedas

Proteção do usuário contra riscos de queda em altura em atividades na construção civil, quando utilizado com os talabartes corretos.

A Angare fabrica e vende o Travaquedas Celpan, arpovado pelas normas da ABNT, respeitando os requisitos de segurança.

Modelo para cabo de aço

  • Trava-queda em aço
  • Duplo travamento no corpo
  • Utilizado para cabo de aço 1/4 6X19
  • Mola de posicionamento
  • Extensão em corrente de aço

Descrição:

Acessório utilizado em atividades a mais de 2 metros de altura do piso nas quais haja risco de queda do trabalhador. Ideal para trabalhos com:
soldas e estruturas metálicas e para trabalhadores que utilizam cadeiras de pintura em altura. Sua utilização poderá ser em conjunto com cinturões pára-quedistas e alpinistas.

Modelo para Corda

  • Duplo travamento no corpo;
  • Utilizado para corda de poliamida 12mm;
  • Mola de posicionamento;
  • Extensão em nylon;

Descrição:

Para corda 12mm, prolongador de material sintético duplo travamento.

Modelo de Aço inox para Corda de 12mm

  • v em aço inox;
  • Duplo travamento no corpo;
  • Alavanca de posicionamento, para subir e descer livremente;
  • Utilizado para corda de poliamida de 12 mm;
  • Mola de posicionamento;
  • Prolongador em corda de poliamida torcida com mosquetão em aço;

Descrição:

Acessório utilizado em atividades a mais de 2 metros de altura do piso, nas quais haja risco de queda do trabalhador. Deve ser utilizado com cinturão paraquedista.
Tem como objetivo neutralizar o risco de queda em qualquer tipo de movimentação vertical.

Como utilizar o Trava Quedas

Dentro de cada modelo, há um eixo trabalhando sobre um pino. Em um das extremidades, há a conexão com o cinto de segurança. Todo Trava-Quedas deve ficar conectado de forma segura ao cinto e de forma direta. Já a outra extremidade ficará em contato direto com a corda.

A corda deve ser colocada dentro do equipamento por meio da abertura que o EPI oferece. Quando o equipamento não está com o peso pressionando, o trabalhador pode se movimentar livremente. Por outro lado, quando o protetor é pressionado, ele se prende à corda e paralisa a queda. Isso ocorre por meio de uma alavanca.

Na hora de comprar de comprar, você deve se informar quais são as cordas compatíveis com o travador. Quando for colocar a corda no equipamento, observe que há uma indicação para o posicionamento. Note que haverá uma seta no relevo mostrando qual lado deverá ficar para cima.

Os passos para colocar o equipamento:

  • Conecte o travador ao cinturão de segurança
  • Após verificar a seta direcional, confirme se você conectou-o para o lado correto
  • Abra o equipamento pela dobradiça
  • Encaixe a corda aplicável dentro do EPI e feche-o novamente
  • Certifique-se de ele foi fechado corretamente com todos os dispositivos de prensa
  • Acione a Trava de segurança
  • Faça um teste ainda em solo para se certificar do travamento
  • Durante o teste, segure no mosquetão, e não sobre o Trava Quedas

Detalhes importantes:

Escolha o modelo de Trava Quedas corretamente: ou corda ou cabo de aço. Você somente poderá aplicar o EPI no modelo correto. Trocar os usos compromete a segurança.

 

Como realizar a manutenção do Trava Quedas

Retirando o acumulo de cimento

  • Caso haja acúmulo de cimento sobre o equipamento:

    * Lavar com ácido muriático (50%vol.) ou ácido clorídico até dissolver o cimento.
    *Lavar com água.
    *Neutralizar com carbonato de cálcio (barrilha).
    *Lavar novamente com água e secar.
    *Passar óleo mineral fino.

Armazená-lo em local seco à sombra, arejado e livre de fontes de calor, produtos químicos e abrasivos.

Como comprar Trava Quedas:

Entre em contato conosco pelo telefone (11) 3228-6015 e solicite um orçamento. Encaminhamos para o endereço de sua preferência. A Angare, fundada em 2003, possui longa experiência com Equipamento de Proteção Individual.

A normatização para a fabricação deste EPI
  • Modelo deslizante guiado em linha flexível

ABNT NBR 14626:2010, corrigida em 2011.

Título em inglês: Personal protective equipment against falls from a height - Guided type fall arresters including a flexible anchor line

Comitê: ABNT/CB-032 Equipamentos de Proteção Individual

Número de páginas: 12

Organismo responsável: ABNT

Objetivo da norma para a fabricação do produto: especifica os requisitos, métodos de ensaios, marcação, manual de instruções e embalagem para trava-quedas deslizante guiado em linha flexível.

Definição do EPI: dispositivo antiquedas que dispõe de uma função de bloqueio automático e de um mecanismo de guia. O modelo deslizante se desloca ao longo de uma linha de ancoragem, acompanhando o usuário sem exigir sua intervenção manual, durante as mudanças de posição para cima ou para baixo, e se bloqueia automaticamente sobre a linha de ancoragem quando ocorrer uma queda.

Requisitos:

- O usuário deve ser capaz de executar sua tarefa normalmente dispondo da maior segurança possível.

- Dado o princípio que o modelo comprado foi o correto, ele não deve gerar fatores de incômodo.

- O usuário deve ser capaz de se colocar na posição adequada e se manter nela pelo tempo necessário de forma fácil e prática.

- O EPI deve ser o mais leve possível, desde que isso não prejudique sua resistência e funcionalidade.

- Deve ser capaz de assegurar a posição correta até a chegada de ajuda, caso haja necessidade.

  • Modelo guiado em linha rígida

ABNT NBR 14627:2010, corrigida em 2011.

Título em inglês: Personal protective equipment against falls from a height - Guided type fall arresters including a rigid anchor line

Comitê: ABNT/CB-032 Equipamentos de Proteção Individual

Número de páginas: 13

Organismo responsável: ABNT

Objetivo da norma para a fabricação do produto: especifica os requisitos, métodos de ensaios, marcação, manual de instruções e embalagem do modelo deslizante guiado em linha rígida.

Definição do EPI: sistema formado por uma linha rígida, um modelo deslizante, com bloqueio automático unido a uma linha de ancoragem rígida e um conector ou um extensor terminado em um conector. NOTA: uma função de dissipação de energia pode ser instalada entre o modelo deslizante e a linha de ancoragem ou um absorvedor de energia pode ser incorporado no extensor ou na linha de ancoragem.

Requisitos:

- O usuário deve ser capaz de executar sua tarefa normalmente dispondo da maior segurança possível.

- Dado o princípio que o modelo comprado foi o correto, ele não deve gerar fatores de incômodo.

- O usuário deve ser capaz de se colocar na posição adequada e se manter nela pelo tempo necessário de forma fácil e prática.

- O EPI deve ser o mais leve possível, desde que isso não prejudique sua resistência e funcionalidade.

- Deve ser capaz de assegurar a posição correta até a chegada de ajuda, caso haja necessidade.

  • Modelo Retrátil:

ABNT NBR 14628:2010, corrigida em 2011.

Título em inglês: Personal protective equipment against falls from a height - Retractable type fall arresters

Comitê: ABNT/CB-032 Equipamentos de Proteção Individual

Número de páginas: 11

Organismo: ABNT

Objetivo para a fabricação: especifica os requisitos, métodos de ensaios, marcação, manual de instruções e embalagem para modelo deslizante guiado em linha flexível.

Definição do EPI: dispositivo antiquedas que dispõe de uma função de travamento automático e de um mecanismo automático de retrocesso que mantém a linha retrátil em tensão. NOTA: o próprio dispositivo pode integrar um meio de dissipação de energia ou incorporar um absorvedor de energia na linha retrátil.

Requisitos:

- O usuário deve ser capaz de executar sua tarefa normalmente dispondo da maior segurança possível.

- Dado o princípio que o modelo comprado foi o correto, ele não deve gerar fatores de incômodo.

- O usuário deve ser capaz de se colocar na posição adequada e se manter nela pelo tempo necessário de forma fácil e prática.

- O EPI deve ser o mais leve possível, desde que isso não prejudique sua resistência e funcionalidade.

- Deve ser capaz de assegurar a posição correta até a chegada de ajuda, caso haja necessidade.

Observações importantes:

O travador é um equipamento que demanda atenção, como foi visto nas orientações e no vídeo acima. Sendo assim, é importante que empregadores, supervisores e líderes fiquem atentos ao fato da necessidade de treinamentos periódicos com os colaboradores da equipe. Este procedimento é essencial para que se mantenha um ambiente seguro e produtivo.

Sobre os treinamentos, também é fundamental a presença dos EPIs que trabalham em conjunto com o travador. A corda que será usada, o cinturão e capacete, por exemplo, têm papel garantido. O instrutor poderá exibir a forma como cada um deve ser aplicado, podendo também pedir a participação dos presentes em testes práticos.

Durante a escolha do fornecedor, também é importante questionar e pedir informações sobre o CA do travador. CA é a sigla para Certificado de Aprovação, um laudo emitido pelo Ministério do Trabalho. Quando o EPI possui um CA, é a prova de que ele foi aprovado em rigorosos testes e está pronto para oferecer segurança ao seu usuário.

Também é importante buscar por referência no quesito suporte pós-venda. Quando o travador é acionado conforme a necessidade, é indicado levar o material à fabricante para averiguação da integridade da peça.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Sobre a Angare:

A Angare é uma empresa do Grupo RPF. Fabricamos Equipamentos de Proteção Individual de diferentes segmentos, sendo reconhecidos no mercado por sua especialização em materiais para trabalho em altura.

Seguimos as principais normas técnicas exigidas pelo setor.

Fale conosco:

(11) 3229-6699

WhatsApp: (11) 9-4705-0162

contato@gruporpf.com.br

www.facebook.com/Grupo-RPF-393212410749717/

Endereço: Rua Florêncio de Abreu, 344. São Paulo - SP. Centro. Loja em conjunto com BRP Plásticos